segunda-feira, 31 de julho de 2017

A senhora pequenina


Tradução e adaptação de Carlos Alberto Silva de um antigo conto infantil inglês (de fantasmas). A capa apresentada é apenas umas das muitas versões da história.

Era uma vez uma senhora pequenina que morava numa casa pequenina numa aldeia pequenina. Um dia, a senhora pequenina vestiu o seu casaco pequenino e saiu da sua casa pequenina para fazer uma caminhada pequenina.

A senhora pequenina foi por um caminho pequenino e chegou a um portão pequenino. Aí, a senhora pequenina abriu o portão pequenino e entrou num cemitério pequenino.
Quando a senhora pequenina entrou no cemitério pequenino, viu um osso pequenino sobre um túmulo pequenino. E a senhora pequenina disse com a sua voz pequenina:
- Este osso pequenino vem mesmo a jeito para fazer uma sopa pequenina para a minha ceia pequenina.
Depois, a senhora pequenina meteu o osso pequenino no seu bolso pequenino e voltou para a sua casa pequenina.
Quando senhora pequenina chegou à sua casa pequenina, sentiu um cansaço pequenino. Então, subiu as escadas pequeninas até ao seu quarto pequenino e colocou o osso pequenino em cima da mesa de cabeceira pequenina. Depois, deitou-se na sua cama pequenina, tapou-se com os seus cobertores pequeninos e dormiu uma sesta pequenina.
Quando a senhora pequenina estava a dormir a sua sesta pequenina, foi acordada por uma voz pequenina que vinha da sua mesa de cabeceira pequenina:
- Dá-me o meu osso!
A senhora pequenina apanhou um susto pequenino. Escondeu a sua cabeça pequenina debaixo dos cobertores pequeninos e dormiu mais uma sesta pequenina. Quando a senhora pequenina estava a dormir mais uma sesta pequenina, a voz pequenina soou novamente da mesa de cabeceira pequenina, agora um bocadinho pequenino mais alto:
- Dá-me o MEU OSSO!
Isso fez com que a senhora pequenina apanhasse mais um susto pequenino. Escondeu de novo a sua cabeça pequenina debaixo dos cobertores pequeninos e voltou a dormir mais uma sesta pequenina. Quando a senhora pequenina estava a dormir mais uma sesta pequenina, a voz pequenina na mesa de cabeceira pequenina disse novamente, agora um bocadinho pequenino mais alto:
- DÁ-ME O MEU OSSO!
A senhora pequenina estava agora um bocadinho pequenino mais assustada. Meteu a sua cabeça pequenina fora dos cobertores pequeninos e disse, na sua voz pequenina:
- LEVA LÁ A PORCARIA DO OSSO E DEIXA-ME DORMIR!

3 comentários:

  1. Ahahaha! Que maravilha pequenina. Um abraço pequenino e um muito obrigada pequenino :-)

    ResponderEliminar
  2. Muito bom!! Adorei! Deu-me ideias... ;D

    ResponderEliminar